Matusalém & Castelan Advogados Associados

OAB/SC sob o n⁰ 1076/2005

Especializado em Direito Previdenciário

 

Notícias

Últimas notícias

FATOR PREVIDENCIÁRIO: Ministro admite que governo estuda mecanismo para substituir benefício

04/07/2012

Afirmação foi feita durante assinatura de convênio entre o AparecidaPrev e Instituto de Assistência dos Servidores do Estado de Goiás (IPASGO)
O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, afirmou, durante o lançamento da pedra fundamental da sede do AparecidaPrev em Aparecida de Goiânia (GO), que o governo estuda mecanismo para substituir o fator previdenciário, criado para evitar as aposentadorias precoces.

“O fator previdenciário está condenado e ninguém vai chorar sua morte”, disse o ministro Garibaldi Alves Filho, destacando que o governo e os líderes no Congresso Nacional debatem uma proposta que poderá ser votada ainda em agosto, se houver consenso.

O ministro lembrou que o fator foi responsável pela economia de R$ 40 bilhões desde a sua criação em 1999 e a expectativa é de que mais R$ 10 bilhões em 2012. Por isso, a Previdência Social descarta a exclusão do fator previdenciário sem um substituto. “Eliminá-lo puro e simplesmente não é possível. Precisamos nos preocupar com a sustentabilidade da Previdência Social”, explicou Garibaldi Alves Filho.
O ministro Garibaldi Alves Filho adiantou que uma das propostas em estudo prevê a idade mínima para quem entrar no mercado de trabalho após a aprovação da lei e uma regra de transição com uma fórmula que some idade e tempo de contribuição para os atuais trabalhadores.
Convidado pelo prefeito Maguito Vilela, o ministro Garibaldi Alves Filho também esteve em solenidade em que o projeto da sede do Aparecida Prev (Fundo de Previdência dos Servidores do Município de Aparecida de Goiânia) foi apresentado aos servidores e na assinatura de convênio entre o AparecidaPrev e Instituto de Assistência dos Servidores do Estado de Goiás (IPASGO) no Centro de Cultura José Barroso.
O convênio com o IPASGO irá garantir plano de saúde aos servidores de Aparecida de Goiânia. “Estou aqui para dizer que este convênio deveria ser uma regra. Nem todos estados e munícipios e têm plano de saúde para os seus servidores. Por isso, parabenizo o prefeito e o governo de Goiás”, concluiu o ministro.

FONTE: Ministério da Previdência